domingo, 1 de março de 2009

RICARDO TOKUMOTO


Ricardo Tokumoto é cartunista, desenhista e tem 23 anos. Autorizou esta entrevista ao blog Sociedade Mutuante em 10 /02/2009.


QUAL VERTENTE ARTÍSTICA SEGUE? ALÉM DESTE SEGMENTO, HÁ OUTRAS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS QUE GOSTARIA DE EXPERIMENTAR?
Bom, por lidar muito com esse universo dos quadrinhos e animação minha vertente acaba caindo mais pro lado do pop. Gosto muitíssimo das manifestações mais tradicionais e também tenho um interesse imenso em intervenções urbanas. O cinema e a música também ocupam um lugar essencial no desenvolvimento do meu trabalho, por mais que não apareçam de maneira tão direta.


POSSUI TRABALHOS PUBLICADOS? QUAIS?
Uma seqüência de tiras chamadas OS DESAFORTUNADOS e outra intitulada MUNDO MUNDANO saíram por cerca de um ano no Tablóide mensal O PIO lá do interior de São Paulo. Algumas tiras selecionadas do site já participaram em fanzines e informativos de vários estados, como por exemplo o PAUSA de um pessoal daqui de BH mesmo. Fiz uma compilação das tiras do site, o RYOT IRAS e publiquei de maneira independente.


QUANDO COMEÇOU A SE ENVOLVER COM ARTE?
Bom, a minha teoria é que todo mundo nasce envolvido com a arte. Então digo que desenho desde criança como a maioria das pessoas. A única diferença é que eu não parei. Meu interesse por essa área foi naturalmente encaminhada quando meus desenhos se destacavam já nos primeiros anos de escola e assim me rendiam vários incentivos. Isso foi me animando a gostar de arte. Às vezes a motivação de outras pessoas pode ser a única coisa que separa um “artista” de um suposto “não artista”.


PODERIA RELATAR DE FORMA SIMPLIFICADA UM DIVISOR DE ÁGUAS EM SUA CARREIRA?
Acho que existem vários, mas os principais foram a minha ingressão na Escola de Belas Artes da UFMG e a minha experiência profissional como ilustrador Web.


INFLUÊNCIAS E/OU PREDILEÇÕES?
Se tem uma coisa que eu posso dizer sobre meu trabalho é o quão super influenciado ele é. Cinema, literatura, quadrinhos, pinturas, música... enfim, arte em geral, tudo. Vou citar alguns nomes só pra deixar a coisa mais ilustrativa. Dos quadrinhos principalmente, dos mais variados estilos: Quino, Laerte, Bill Waterson, Charles Shulz, Liniers, Kaz, Art Spielgman, Rafael Sica, Daniel Lafayette, Angeli, Adão Iturrusgarai, Marjane Satrapi, Matsumoto Taiyo, Masashi Kishimoto, Keiji Nakazawa, Yoshiyuki Sadamoto até o pessoal do Cyanide and Hapiness. Todos os grandes cineastas e os mais novos como Guy Richie, Stephen Chow e Michel Gondry. Literatura indo dos clássicos como Dostoievski e Cervantes até os ótimos Douglas Adams e Jonathan Safran Foer. Como eu disse, as influências são inúmeras, faltaram muitos nomes ainda mas paro por aqui se não a coisa vai acabar ficando chata.


UM MOMENTO MARCANTE EM SUA TRAJETÓRIA?
Bom, acho que alguns dos momentos marcantes do RYOTIRAS foi quando ele passou a ser patrocinado pelo Diego Toledo do portal DORMIU e ganhou o domínio “ponto com”. Outro ponto importante foi quando adquiri minha própria tablet, que é o equipamento no qual eu faço a maioria das tiras.


QUAL É A SUA FORMAÇÃO? EM QUE MEDIDA ESTA INFLUENCIOU SUA TRAJETÓRIA ARTÍSTICA?
Fiz um curso técnico em informática e agora estou cursando a faculdade de Belas Artes da UFMG com especialização em Cinema de Animação. Acho que esses dois cursos foram decisivos, já que hoje trabalho com essa junção da arte com a tecnologia. Mas não só cursos técnicos e faculdade são influencias decisivas. Toda vivência que rende algum conhecimento na área em que você atua é válido. Principalmente as experiências profissionais que às vezes te ensinam tanto quanto a universidade.


COMO SE DEU O PROCESSO DE PUBLICAÇÃO E DE DIVULGAÇÃO DAS TIRAS DO “RYOTIRAS”?
Foi algo bem gradativo. Primeiro eu publicava informativos simples e fanzines na cidadezinha onde eu morava. Alcançava um público bem restrito. Depois comecei a colocar as tiras no blog dando início ao RYOTIRAS. Primeiramente só alguns poucos amigos acessavam. Fui divulgando no boca a boca. Os acessos cresciam muito vagarosamente. Depois que comecei a publicar diariamente e com a compilação impressa que fiz as visitas começaram a aumentar num ritmo um pouco maior. Só agora, nesses últimos seis meses que realmente tenho recebido um número significativo de visitantes, graças a divulgação boca a boca dos leitores e a publicação em outros sites famosos. Tenho que admitir que nunca corri de verdade atrás de uma divulgação mais expansiva do meu trabalho. Espero que esse ano eu tenha mais tempo para cuidar disso.


COMO SURGIU A IDÉIA DO SITE RYOTIRAS? COMO OS LEITORES RESPONDEM A ESTA INICIATIVA?
Eu já tinha um blog, mas publicava apenas textos, crônicas, poesias, etc. Era algo bastante pessoal mas essa pequena experiência me fez ver a eficiência e a liberdade que a internet podia me dar de forma tão democrática e abrangente. Assim, criei um blog só para as tiras e tive um retorno muito bom, já que pessoas de lugares tão variados começavam a enviar comentários e elogios. Até mesmo outros cartunistas começaram a trocar mensagens comigo, o que me deixou bastante empolgado já que eu dificilmente encontrava outras pessoas do mesmo ofício para conversar a respeito.


QUAIS SÃO OS SEUS PLANOS FUTUROS?
Bom, acho que minha maior felicidade seria um dia poder me dedicar totalmente ao RYOTIRAS, à ilustrações mais autorais, e ao cinema. Tenho vários projetos de estender o meu trabalho aos desenhos animados, aos muros das cidades, às galerias de arte. Conseguir viver disso seria a realização de um sonho. Estou lutando pra isso.

2 comentários:

Numnu disse...

ele é foda ;D

Kafka Tamura disse...

ele é o melhor.
por favor patrocinem ele!